Confea/Crea e Mútua

Sociedade

Profissionais

Estudantes

Imprensa

Preparatório de Campinas irá apontar caminhos para garantir o bem-estar da sociedade

Brasília, 17 de março de 2017.

"Esperamos soluções que, pelo menos em médio prazo, atendam aos anseios  de desenvolvimento e sustentabilidade da população paulista”, diz o  presidente do Crea-SP, eng. telecom. Vinicius Marchese
"Esperamos soluções que, pelo menos em médio prazo, atendam aos anseios de desenvolvimento e sustentabilidade da população paulista”, diz o presidente do Crea-SP, eng. telecom. Vinicius Marchese

Na próxima semana, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de São Paulo (Crea-SP) abre a agenda de eventos preparatórios do Sistema Confea/Crea e Mútua para o 8º Fórum Mundial da Água. Em parceria com o Confea, entidades de classe e a Seção Brasil do Fórum Mundial da Água, o evento será no Expo Dom Pedro, em Campinas (SP), entre 21 e 23 de março.

Para o anfitrião do preparatório, a expectativa em torno dos debates é grande. “Num evento dessa envergadura, temos de mostrar ao Poder Público a importância da composição de seus quadros por profissionais habilitados e registrados no Sistema. Aqui entra nossa obrigação de apontar caminhos que garantam a segurança e o bem-estar da sociedade. Esperamos soluções que, pelo menos em médio prazo, atendam aos anseios de desenvolvimento e sustentabilidade da população paulista”, diz o presidente do Crea-SP, eng. telecom. Vinicius Marchese, em entrevista concedida à equipe de Comunicação do Confea. Confira a íntegra:

Site do Confea: Campinas receberá na próxima semana, de 21 a 23 de março, o primeiro evento Preparatório da Engenharia e da Agronomia para o Fórum Mundial da Água. Qual a expectativa em torno dessa agenda?
Vinicius Marchese:
São várias as expectativas e podemos citar ao menos três: fazer parte, por intermédio do Confea, da Seção Brasil do Fórum Mundial da Água é um privilégio para os Conselhos Regionais do Sistema, que têm agora a oportunidade de atender à Lei no que diz respeito a uma de suas principais atribuições, que é a de disseminar conhecimento técnico-científico não só no nosso meio, mas também visando à assimilação do tema, discutido no mundo inteiro, pelo brasileiro comum. Além da disseminação de conhecimento, os Creas participantes não podem se furtar à sua missão primordial de agregar à cultura do povo a consciência de que os problemas decorrentes da escassez de água no mundo, além das questões do desperdício e da má gestão pública, podem ser solucionados por profissionais das Engenharias e da Agronomia, inclusive nas tomadas de decisões políticas, econômicas e de cunho social. Num evento dessa envergadura, temos de mostrar ao Poder Público a importância da composição de seus quadros por profissionais habilitados e registrados no Sistema. Aqui entra nossa obrigação de apontar caminhos que garantam a segurança e o bem-estar da sociedade. E, finalmente, do ponto de vista regional, temos uma das maiores Associações de Profissionais do país sediando o Evento Preparatório, o que é da maior importância tanto para a valorização das Entidades de Classe em geral como individualmente para os milhares de profissionais dessa valorosa região do Estado.

Site do Confea: Quais resultados os debates poderão gerar para a sociedade de São Paulo?
V.M.:
Qualquer debate da área tecnológica realizado em São Paulo tem repercussões em nível nacional e até internacional, devido às suas próprias características de Estado mais rico da Nação. Em compensação, as decisões em torno dos problemas da água exigem das autoridades a responsabilidade de contemplar uma das maiores populações urbanas do Brasil, sem esquecer as regiões de enorme produção rural. Esperamos soluções que, pelo menos em médio prazo, atendam aos anseios de desenvolvimento e sustentabilidade da população paulista.

Site do Confea: Nos últimos anos, a população brasileira tem convivido com os desafios da chamada crise hídrica, que inclusive tem sido frequente no Estado de São Paulo. Como reverter essa situação e o que o Crea-SP tem feito para solucionar essa problemática?
V.M.:
Como dissemos anteriormente, o Crea-SP prega a necessidade dos profissionais do Sistema de participar efetivamente das políticas públicas. Cabe ao Poder Público compreender essa evidência e fazer prevalecer tanto as contratações técnicas quanto as decisões desse gênero.
 
Site do Confea: E para o Fórum Mundial, que acontecerá em 2018 em Brasília, qual contribuição o Crea-SP dará para os debates que antecedem essa agenda?
V.M.:
A contribuição do Crea-SP passa pela valorização do nosso profissional, geralmente formado em grandes escolas, experientes na convivência com fortíssimas Entidades de Classe e detentores de conhecimento que poucos mercados de trabalho no país podem oferecer. Apostamos na qualidade dos nossos formadores de opinião. 

 

Leia mais:

Profissionais da área tecnológica: indutores de soluções para equacionar a questão do abastecimento de água

Confea dá mais um passo em favor da sustentabilidade com reuniões preparatórias para o Fórum Mundial da Água

José Tadeu fala como Sistema Confea/Crea e Mútua se prepara para o 8º Fórum Mundial da Água

Confea e Crea-SP reunirão especialistas em saneamento em Campinas


Equipe de Comunicação do Confea


Enviar para amigo

Notícias

Busca

Texto:

Data inicial:

/ /

Data final:

/ /


SEPN 508 - Bloco A,
Ed. Confea - Engenheiro Francisco Saturnino de Brito Filho
CEP: 70.740-541 - Brasília, DF
Telefone Geral: (61) 2105-3700

- Contatos | Politica de privacidade | Todos os direitos reservados