Confea/Crea e Mútua

Sociedade

Profissionais

Estudantes

Imprensa





  • Editais de licitação
  • Biblioteca e arquivo
  • Preparatório de Balneário Camboriú debate a gestão das Bacias Hidrográficas do Sul

    Balneário Camboriú (SC), 15 de setembro de 2017.


    O segundo dia de evento do preparatório Sul ao 8º Fórum Mundial da Água, que acontece em Balneário Camboriú, de 14 a 16.09, iniciou com uma mesa redonda sobre a situação das Bacias Hidrográficas do Sul. O mediador foi o Prof. Dr. Oceanógrafo Paulo Ricardo Schwingel.

    Fernando Meireles durante a Mesa Redonda
    Fernando Meireles durante a Mesa Redonda


    O primeiro a se manifestar foi o eng. agr. Fernando Meirelles, diretor de recursos hídricos da Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema-RS) que expôs a dificuldade de utilizar as bacias hidrográficas como unidade real para o planejamento e gestão territorial. “O foco sempre está no outro. Nós não nos consideramos agentes poluidores. Segundo ele, a população não se considera parte integrante da bacia, tão pouco como agente de mudança e transformação. Citou a utilização dos rios como matriz energética e a expansão da agricultura irrigada no país e comparou o modelo europeu de gestão dos recursos hídricos com o brasileiro.”

    Meireles disse que as grandes cidades europeias estão situadas às margens de rios, seguindo a lógica de ocupação fluvial. A realidade e o contexto histórico das grandes cidades da região Sul do Brasil é bem distinto, apesar de muitos pesquisadores acreditarem que modelo brasileiro segue o francês. “No Brasil muitas cidades não tem essa vinculação com as bacias hidrográficas.”

    Geólogo Everton Luiz Souza
    Geólogo Everton Luiz Souza

    O geólogo Everton Luiz Souza, diretor de bacias hidrográficas da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Paraná, apresentou as ações de gestão no Estado. Lembrou que a lei estadual de 1999 é um espelho da lei nacional nos fundamentos e metas destacando aspectos como a descentralização da gestão das bacias, a participação dos diferentes setores e órgãos da sociedade, a integração das águas subterrâneas e superficiais, além da renovação do corpo técnico que atua no processo.



    Veja as fotos do evento no Facebook do Confea

    Confira as palestras do Preparatório

     

    Palestrante Bruno Beilfuss
    Palestrante Bruno Beilfuss

    O eng. ftal Bruno H. Beilfuss, diretor de recursos hídricos da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável de Santa Catarina, ressaltou a importância do apoio institucional do banco mundial nos últimos seis anos que possibilitou a reestruturação dos órgãos governamentais de gestão dos recursos hídricos, sobretudo o reforço da equipe técnica da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável (SDS) e a parceria com a Fundação do Meio Ambiente (Fatma) e Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (CIDASC).

    Segundo Beilfuss, até 2006 o foco estava na geração de energia e abastecimento público. Desde então iniciou-se um processo de ampliação da estrutura e dos resultados sendo que o número de usuários outorgados subiu consideravelmente com 78 mil cadastrados atualmente. “Estamos numa condição ímpar de analisar e avaliar com segurança a disponibilidade de água no estado e sinalizar quais são os mananciais que tem possibilidade de suportar novas atividades”.



    Adriano Comin
    Equipe de Comunicação do Crea-SC


    Enviar para amigo

    Notícias

    Busca

    Texto:

    Data inicial:

    / /

    Data final:

    / /


    SEPN 508 - Bloco A,
    Ed. Confea - Engenheiro Francisco Saturnino de Brito Filho
    CEP: 70.740-541 - Brasília, DF
    Telefone Geral: (61) 2105-3700

    Quem é quem | Politica de privacidade | Todos os direitos reservados