Confea/Crea e Mútua

Sociedade

Profissionais

Estudantes

Imprensa





  • Editais de licitação
  • Biblioteca e arquivo
  • Agronomia

     

    1. A BIOMASSA DO COCO VERDE (Cocos nucifera)
    2. A HORTA ESCOLAR COMO LABORATÓRIO VIVO NO ENSINO DE CIÊNCIAS
    3. A IMPORTANCIA DA DIVULGAÇÃO DA FEIRA AGROECOLÓGICA PARA O AUMENTO DA COMERCIALIZAÇÃO EM CAMPINA GRANDE-PB
    4. A IMPORTÂNCIA DO ENQUADRAMENTO DO RIO ITAPECURU E A
    5. A TERMOGRAFIA APLICADA EM TRANSPORTE DE OVOS PARA CONSUMO HUMANO
    6. A ÁGUA NO SERTÃO POTIGUAR E SUAS IMPLICAÇÕES SÓCIO ECONÔMICAS UMA ANÁLISE SOBRE A CIDADE DE PAU DOS FERROS – RN
    7. ADAPTABILIDADE DE OVINOS NATIVOS E EXÓTICOS SUBMETIDOS A PIQUETE SOL E SOMBRA NO SEMIÁRIDO PARAIBANO
    8. ADUBAÇÃO E SISTEMAS DE PLANTIO NA PRODUÇÃO DE FEIJÃO-CAUPI
    9. ALTERAÇÕES EM ALGUNS ATRIBUTOS DE FERTILIDADE DE LATOSSOLO
    10. AMBIENTE TÉRMICO E FREQUÊNCIA COMPORTAMENTAL DE LEITÕES EM DUAS TIPOLOGIAS DE CRECHE
    11. ANALISE DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL NA PERSPECTIVA DE PRODUTORES RURAIS NA ZONA DA MATA MINEIRA
    12. ANALISE DAS ERRADICACOES ARBOREAS AUTORIZADAS NA CIDA DO RECIFE
    13. ANALISE E DIAGNOSTICO DOS INDICES DE UMIDADE, HIDRICO E ARIDEZ PARA O ESTADO DA PARAIBA
    14. ANALISE E MAPEAMENTO DOS INDICES DE UMIDADE, HIDRICO E ARIDEZ PARA O ESTADO DA PARAIBA
    15. ANÁLISE COMPARATIVA DA CASCA DA CASTANHA DE CAJU COM E SEM
    16. ANÁLISE COMPARATIVA DE PREÇOS ENTRE PRODUTOS ORGÂNICOS E CONVENCIONAIS EM UM SUPERMERCADO E HORTFRUTI EM OLINDA- PE
    17. ANÁLISE DA DEGRADAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE SOLEDADE
    18. ANÁLISE DA EFICIÊNCIA DO REÚSO DE ÁGUA RESIDUÁRIA PARA HIDROPONIA NA COMUNIDADE RENASCER
    19. ANÁLISE DA SUSTENTABILIDADE NO CONSUMO DE ÁGUA POR UMA EMPRESA DO RAMO DE ALIMENTOS
    20. ANÁLISE DO PRONAF NA PECUÁRIA DO CEARÁ
    21. ANÁLISE E MAPEAMENTO DA EVAPORAÇÃO PARA O ESTADO DA PARAÍBA
    22. ANÁLISE ESPACIAL DE CARACTERÍSTICAS QUÍMICAS DE SOLOS CULTIVADOS COM SOJA SOB SISTEMA PLANTIO DIRETO E CONVENCIONAL
    23. ANÁLISE MORFOMÉTRICA DA MICROBACIA HIDROGRÁFICA RIACHO DAS PIABASPB
    24. ANÁLISE SENSORIAL DE BOLINHO DE PIRACUÍ UTILIZANDO DIFERENTES AGLUTINANTES
    25. ANÁLISE SENSORIAL DE URAMAKI UTILIZANDO DEFUMADO DE TAMBAQUI
    26. ANÁLISE SOCIOAMBIENTAL DA COMUNIDADE RURAL “TRÊS BOCAS” NO MUNICÍPIO DE CRUZ DAS ALMAS – BAHIA
    27. ANÁLISE DE COMPONENTES PRINCIPAIS DA PRECIPITAÇÃO
    28. APLICAÇÃO DE BIOFERTILIZANTE E ADUBAÇÃO MINERAL NO CULTIVO DA BETERRABA
    29. APLICAÇÃO DO DIAGRAMA DE MUDGE E QFD NO PROJETO
    30. APTIDÃO À MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA E FLORESTAL EM UMA SUB-BACIA DO RIO URUÇUÍ-PRETO, PIAUÍ
    31. ARBORIZAÇÃO DO BAIRRO DE PEIXE-GORDO NA CIDADE DE ICAPUÍ-CE
    32. ASPECTOS DE PRODUÇÃO E ZONEAMENTO AGROECOLÓGICO NO PLANEJAMENTO SUCROALCOOLEIRO DA REGIÃO LITORAL CENTRO DE ALAGOAS
    33. ATIVIDADE DA REDUTASE DO NITRATO EM CANA-DE-AÇÚCAR SUBMETIDA
    34. ATIVIDADE ENZIMÁTICA EM PLÂNTULAS DE GERGELIM CONDICIONADAS A ESTRESSE HÍDRICO E APLICAÇÃO DE ÁCIDO SALICÍLICO
    35. ATIVIDADE MICROBIANA DO SOLO NO COMPORTAMENTO DE
    36. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELAS FAMÍLIAS NO EXTRATIVISMO DO AÇAÍ (Euterpe oleracea Mart.) EM PONTA DE PEDRAS-PA
    37. ATRIBUTOS FÍSICOS DE LATOSSOLO AMARELO FASE CERRADO SUBMETIDO A DIFERENTES SISTEMAS DE MANEJO
    38. ATRIBUTOS QUALITATIVOS FÍSICOS E QUÍMICOS DE FRUTOS DA
    39. AVALIAÇÃO DA ALFACE CV. ELBA EM DIFERENTES COBERTURAS DE SOLO
    40. AVALIAÇÃO DA COBERTURA DE MATERIAL RECICLADO COMO ISOLANTE TÉRMICO DE COLMÉIAS LANGSTROTH
    41. AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO ETE-ALEGRIA EM TERESINA-PI
    42. AVALIAÇÃO DA PRODUTIVIDADE DE PANÍCULAS EM SORGO CRIOULO EM FUNÇÃO DO MANEJO DA ADUBAÇÃO
    43. AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS AO SUL DO MUNICÍPIO DE
    44. AVALIAÇÃO DA RESPOSTA EM MASSA VERDE DO SORGO CRIOULO A
    45. AVALIAÇÃO DE COBERTA E ABERTURAS DE VENTILAÇÃO
    46. AVALIAÇÃO DE GENÓTICOS DE FEIJÃO CAUPI SUBMETIDOS A DIFERENTES NÍVEIS SALINIDADE EM CAMPINA GRANDE - PB
    47. AVALIAÇÃO DE VARIEDADES DE MANDIOCA TIPO MESA
    48. AVALIAÇÃO DO BEM-ESTAR E DA ÁGUA FORNECIDA AOS FRANGOS DE CORTE NAS ESTAÇÕES SECA E CHUVOSA DE BARREIROS - PE
    49. AVALIAÇÃO DO CRESCIMENTO E DA PRODUTIVIDADE DE TOMATE CEREJA (SOLANUM ESCULENTUM L.) EM SISTEMA HIDROPÔNICO NFT, NO MUNICÍPIO DE HUMBERTO DE CAMPOS, MA
    50. AVALIAÇÃO DO CRESCIMENTO INICIAL DE MUDAS DE CUNHÃ E LEUCENA
    51. AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE UMA ETA CONVENCIONAL
    52. AVALIAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO DO TOMATE CEREJA A PARTIR DA
    53. AVALIAÇÃO DO FOLÍOLO CENTRAL DA FAVA (Phaseolus lunatus L.) EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO VERDE
    54. AVALIAÇÃO DO PROTÓTIPO DiaMilk PARA PRODUÇÃO DE
    55. AVALIAÇÃO DO USO DAS TERRAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO
    56. AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE QUALIDADE DE VIDA DOS APICULTORES NO MUNICÍPIO DE IPIRANGA DO PIAUÍ
    57. AVALIAÇÃO DOS USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA E DOS IMPACTOS AMBIENTAIS NO RIO PINDARÉ
    58. AVALIAÇÃO TEMPORAL DO VOLUME ARMAZENADO NO AÇUDE EPITÁCIO PESSOA (BOQUEIRÃO) NO SEMIÁRIDO PARAIBANO
    59. AÇÃO ANTAGONISTA DE ISOLADOS DE TRICHODERMA AO Sclerotium Sclerotínia “in vitro”
    60. AÇÃO DA PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA NA PECUÁRIA CEARENSE
    61. BALANÇO HÍDRICO COMO PLANEJAMENTO PARA
    62. BIODIVERSIDADE DE PLANTAS TÓXICAS NO PAISAGISMO NA CIDADE DE
    63. BIOENERGIA E EMISSÕES DE PARTÍCULAS DE FOGÕES EFICIENTES
    64. BIOMASSA DA ALFACE CV. ELBA EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO FOLIAR COM
    65. CADEIAS DE MARKOV PARA ESTIMATIVA DIÁRIA DE OCORRÊNCIA DE VAZÕES NO RIO PIANCÓ
    66. CALIBRAÇÃO DE MODELO COMPUTACIONAL EM DESIGNBUILDER DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL PARA O SEMIÁRIDO PARAIBANO
    67. CAPACIDADE GERMINATIVA DE SEMENTES CRIOULAS COLETADAS NA CASA DE SEMENTES BAIXIO DAS PALMEIRAS, CRATO-CE
    68. CARACTERIZAÇÃO AGROCLIMÁTICA E APTIDÃO CLIMÁTICA DE CULTURAS PARA TEIXEIRA – PB, BRASIL
    69. CARACTERIZAÇÃO DE FONTES DE ABASTECIMENTO POR ÁGUAS
    70. CARACTERIZAÇÃO DE SOLOS ADJACENTES A RESERVATÓRIOS DE ÁGUA
    71. CARACTERIZAÇÃO E RESPECTIVO POTENCIAL ECONÔMICO DAS ESPÉCIES VEGETAIS COMERCIALIZADAS NO MUNICÍPIO DE POMBAL
    72. CARACTERIZAÇÃO FÍSICA DE FRUTOS DE PINHEIRA (ANNONA SQUAMOSA L.) SUBMETIDOS A DOSES DE POTÁSSIO
    73. CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE FARINHA RESÍDUO DE POLPA DE ACEROLA
    74. CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA DE UM NEOSSOLO FÚLVICO SOB PASTEJO NO ESTADO DA PARAÍBA
    75. CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DE TOMATE CEREJA SUBMETIDO A DIFERENTES SUBSTRATOS
    76. CARACTERÍSTICAS BIOLÓGICAS DA FASE LARVAL DE Ceraeochrysa caligata (BANKS, 1946) ALIMENTADA COM Brevicoryne brassicae (L., 1758).
    77. CARACTERÍSTICAS DE CARCAÇA DE FRANGOS DE CORTE DE CRESCIMENTO LENTO ALIMENTADOS COM RESÍDUOS DE FRUTAS
    78. CARBONO DA BIOMASSA MICROBIANA EM SOLOS DE DIFERENTES SISTEMAS AGROFLORESTAIS EM COMPARAÇÃO COM A FLORESTA SECUNDÁRIA, MARITUBA, PARÁ
    79. CARGAS DE NUTRIENTES POR FONTES NATURAIS E ANTRÓPICAS DA BACIA DO ALTO JAGUARIBE
    80. CARÊNCIAS DE MACRONUTRIENTES EM PLANTAS DE MALVA (Urena
    81. CASCA DA CASTANHA DE CAJU SEM A PRESENÇA DE LCC PARA POSSÍVEIS
    82. CAULE DECOMPOSTO DE BURITI NO DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DA COUVE-FLOR
    83. CAULE DECOMPOSTO DE BURITI NO DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DA
    84. CERTIFICAÇÃO DE UNIDADES ARMAZENADORAS DE GRÃOS NO BRASIL SILOTERMOMETRIA
    85. CERTIFICAÇÃO DE UNIDADES ARMAZENADORAS DE GRÃOS NO BRASIL
    86. CICLOS E PERÍODOS DE EVENTOS EXTREMOS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SALGADO (CE)
    87. CICLOS E PERÍODOS DE EVENTOS EXTREMOS NA SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DO ALTO JAGUARIBE (CE)
    88. CICLOS E PERÍODOS DE EVENTOS EXTREMOS NA SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DO MÉDIO JAGUARIBE (CE)
    89. CINÉTICA DE CONGELAMENTO SEMICRIOGÊNICO E CRIOGÊNICO DE GRÃOS DE FAVA
    90. CINÉTICA DE SECAGEM DA CASCA DA PITAYA VERMELHA
    91. Cinética de Secagem das Sementes de Pitaia Vermelha - CONTECC 2015
    92. CLASSIFICAÇÃO CLIMÁTICA E APTIDÃO AGROCLIMÁTICA DE CULTURAS PARA ARARUNA - PB, BRASIL
    93. CLIMATOLOGIA DA PRECIPITAÇÃO NA BACIA HIDROGRÁFICA
    94. CLIMATOLOGIA DA PRECIPITAÇÃO NA CIDADE
    95. CLIMATOLOGIA DA PRECIPITAÇÃO NO MUNICÍPIO DE TERESINA, PI, BRASIL.PDF
    96. COMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE TRATAMENTO DE ÁGUA RESIDUÁRIA
    97. COMPORTAMENTO DA CONDUTIVIDADE ELÉTRICA EM COLUNAS DE SOLO
    98. COMPORTAMENTO DA CURVA DE RETENÇÃO DE ÁGUA EM DIFERENTES TIPOS DE SOLO
    99. COMPORTAMENTO INGESTIVO DE OVINOS CONSUMINDO ÁGUA COM DIFERENTES NÍVEIS DE SALINIDADE
    100. COMPORTAMENTO VEGETATIVO DA CEBOLINHA FERTIRRIGADA COM BIOFERTILIZANTES PREPARADOS COM ÁGUAS SALINAS
    101. COMPOSIÇÃO DO SORGO EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO DE FUNDAÇÃO E COBERTURA
    102. COMUNIDADE DE COLEÓPTEROS EM ECOSSISTEMAS DE CAJUEIRO
    103. CONCENTRAÇÃO DE BETALAÍNAS NA CASCA DA PITAYA VERMELHA
    104. CONCENTRAÇÃO DE FÓSFORO NO SOLO E NA PLANTA DE CANA-DE-AÇÚCAR ADUBADO COM RESÍDUOS E IRRIGADA COM ÁGUA SERVIDA E POTÁVEL (2)
    105. CONCEPÇÕES QUE INTEGRAM A RECIRCULAÇÃO DE CHORUME PARA A ACELERAÇÃO DA DECOMPOSIÇÃO DA MATÉRIA ORGÂNICA
    106. CONSERVAÇÃO PÓS-COLHEITA DE ROSAS ‘CAROLA’ EM SOLUÇÕES CONSERVANTES ALTERNATIVAS (2)
    107. CONSTRUÇÃO DE CISTERNAS DE PLACAS NO SEMIÁRIDO NORDESTINO
    108. CONSUMO DE ALIMENTOS E GANHO DE PESO POR OVINOS MESTIÇOS CONFINADOS RECEBENDO ÁGUA SALINA NO CARIRI PARAÍBANO
    109. COZEDOR DE MATTSON ADAPTADO MONITORADO PELA PLATAFORMA ARDUINO
    110. CRESCIMENTO DA ALFACE CV. ELBA CULTIVADA COM APLICAÇÕES FOLIARES DE Spirulina platensis
    111. CRESCIMENTO DA BANANEIRA BRS CONQUISTA SUBMETIDA A
    112. CRESCIMENTO DA BETERRABA CULTIVADA SOB A APLICAÇÃO DE
    113. CRESCIMENTO DA CENOURA SOB A APLICAÇÃO DE BIOFERTILIZANTE
    114. CRESCIMENTO DE GERGELIM SUBMETIDO A ESTRESSE HÍDRICO E À APLICAÇÃO FOLIAR DE ÁCIDO SALICÍLICO
    115. CRESCIMENTO DO ALGODOEIRO HERBÁCEO SOB DEFICIT HIDRICO
    116. CRESCIMENTO INICIAL Caesalpinia ferrea Mart. Ex Tul. SOB DIFERENTES CONDIÇÕES DE SOMBREAMENTO
    117. CRESCIMENTO INICIAL DE MUDAS DE MORINGA EM FUNÇÃO DE DIFERENTES NÍVEIS DE ESTERCO BOVINO
    118. CRESCIMENTO INICIAL DE PLANTAS JOVENS DE PIPTADENIA STIPULACEA (BENTH.) DUCKE ORIGINADAS EM AMBIENTES DISTINTOS
    119. CRESCIMENTOS INICIAL DE Erythrina velutina Willd EM AMBIENTES SOMBREADOS F
    120. CRIOGÊNIA DE GRÃOS DE FAVA (Phaseolus lunatus L.)
    121. DEGRADAÇÃO DAS TERRAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO
    122. DENSIDADE E POROSIDADE DE UM LATOSSOLO AMARELO DISTRÓFICO
    123. DESEMPENHO DE CULTIVARES DE COENTRO EM FUNÇÃO DO MANEJO DA IRRIGAÇÃO NA REGIÃO SEMIÁRIDA
    124. DESEMPENHO DE DIFERENTES MODELOS DE GOTEJADORES OPERANDO COM EFLUENTE DA CASTANHA DO CAJÚ
    125. DESEMPENHO DE FRANGOS DE CORTE DE CRESCIMENTO LENTO ALIMENTADOS COM RESÍDUOS DE FRUTAS TROPICAIS
    126. DESEMPENHO DE SISTEMA DE IRRIGAÇÃO, UTILIZANDO GOTEJADORES AUTOCOMPENSANTES NA APLICAÇÃO DE EFLUENTE INDUSTRIAL
    127. DESEMPENHO DE UM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO
    128. DESEMPENHO PRODUTIVO E COMPORTAMENTAL DE FRANGOS DE CORTE SUBMETIDOS A DIFERENTES DENSIDADES
    129. DESENVOLVIMENTO DE MILHO COM EFLUENTE DOMÉSTICO
    130. DESENVOLVIMENTO E CARACTERIZAÇÃO FÍSICA E FÍSICO-QUÍMICA DE BEBIDAS MISTAS A BASE DE ÁGUA DE COCO E CENOURA
    131. DESENVOLVIMENTO INICIAL DE Betas vulgaris L. SUBMETIDO A DIFERENTES NÍVEIS DE ÁGUA DISPONIVEL NO SOLO.PDF
    132. DESENVOLVIMENTO_DE_UM_MEDIDOR_DE_PH_BASEADO_EM_ARDUINO
    133. DETECÇÕES DE INSOLAÇÃO TOTAL COMO FONTE DE ENERGIA POTENCIAL RENOVAVEL NO ESTADO DE MATO GROSSO, BRASIL
    134. DETERMINAÇÃO DE MUDANÇAS AMBIENTAIS UTILIZANDO TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO DE IMAGENS NO MUNICÍPIO DE IGUATU – CE
    135. DETERMINAÇÃO DO ÍNDICE DE IMPACTO AMBIENTAL NO “LIXÃO” DE POMBAL-PB UM ESTUDO PRELIMINAR
    136. DETERMINAÇÃO E AVALIAÇÃO DO COEFICIENTE DE COMPRESSIBILIDADE EM SOLOS PROVENIENTES DA FORMAÇÃO BARREIRAS EM MOSSORÓ-RN
    137. DIAGNÓSTICO DOS CRIADORES DE GALINHA CAIPIRA NO MUNICIPIO
    138. DIFERENTES TECNICAS AVALIADAS NA MATURAÇÃO DA BANANA PRATA CATARINA
    139. DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DOS TEORES DE MAGNÉSIO NA LAVOURA CAFEEIRA
    140. DOSES DE BORO SOBRE OS PARAMETOS NUTRICIONAIS DA CULTURA DO GIRASSOL IRRIGADO
    141. DÉFICIT HÍDRICO INDUZIDO E TRATAMENTO COM ÁCIDO SALICÍLICO
    142. EFEITO ALELOPÁTICO DO EXTRATO AQUOSO DE FOLHAS DE NIM INDIANO (Azadirachta
    143. EFEITO DA ADUBAÇÃO ORGÂNICA NO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INICIAL DA CULTURA DA MORINGA.
    144. EFEITO DA APLICAÇÃO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS NAS CARACTERÍSTICAS
    145. EFEITO DE DIFERENTES DOSES DE POTÁSSIO NO CRESCIMENTO
    146. EFEITO DE NÍVEIS E FONTES DE FERTILIZANTES ORGÂNICOS NA CULTURA DO RABANETE (Raphanus sativus L.)
    147. EFEITO DO MANEJO DE PLANTAS INVASORAS NA CULTURA DO MILHO CABOCLO IRRIGADO
    148. EFEITO DO PRONAF NA PRODUÇÃO DE ALIMENTOS DO ESTADO DA BAHIA
    149. EFEITO DO REUSO DE ÁGUA NO CÁLCULO DA PEGADA HÍDRICA CONSUNTIVA NA MICROBACIA RIACHO FUNDO
    150. EFEITOS DA ADUBAÇÃO ORGÂNICA SOBRE CRESCIMENTO VEGETATIVO DA PALMA FORRAGEIRA (Nopalea cochenillifera) NO CARIRI PARAIBANO
    151. EFICIÊNCIA DE APLICAÇÃO DO SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR
    152. EFICIÊNCIA DE FILTRAGEM DE UM FILTRO ARTESANAL DE AREIA COM USO DE CASCALHO
    153. ELABORAÇÃO, ANÁLISES FÍSICO- QUÍMICAS E MICROBIOLÓGICAS DE TEMPERO SECO À BASE DE PEQUI
    154. EMISSÕES DE CH4 E N2O EM CULTIVO DE CANA-DE-AÇÚCAR SIMULADAS NO MODELO DNDC
    155. ESTIMATIVA DA EROSIVIDADE DA CHUVA NO
    156. ESTIMATIVA DA PRODUÇÃO DE SEDIMENTOS EM PEQUENAS BACIAS NÃO INSTRUMENTADAS NO SEMIÁRIDO USANDO O MODELO SWAT
    157. ESTIMATIVA TEÓRICA DA PRODUÇÃO DE BIOGÁS DO ATERRO
    158. ESTIMATIVAS DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REFERÊNCIA POR DIFERENTES MÉTODOS PARA MUNICÍPIO DE TERESINA-PI
    159. ESTIMATIVA_DA_RADIACAO_SOLAR_POR_MEIO_DA_PLATAFORMA_ARDUINO
    160. ESTRESSE HÍDRICO EM PIMENTEIRAS ORGÂNICAS COM APLICAÇÃO DE DIFERENTES LÂMINAS DE ÁGUA RESIDUÁRIA
    161. ESTRUTURA FUNCIONAL DA CABINE DE OPERAÇÃO DE UM
    162. ESTRUTURA TEGUMENTAR DE OVINOS ACONDICIONADOS EM AMBIENTE
    163. ESTUDO DA DEGRADAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE GADO BRAVO – PB
    164. ESTUDO DA INFLUÊNCIA CLIMÁTICA NA PRODUÇÃO DE MILHO (Zea mays)
    165. ESTUDO DA TÉCNICA DO BIODIGESTOR PARA AMENIZAÇÃO DO METANO EMITIDO PELA PECUÁRIA
    166. ESTUDO DA VIABILIDADE DE EXPORTAÇÃO DE ARROZ EM CASCA DO MUNICÍPIO DE ALEGRETE-RS
    167. ESTUDO DAS MÉDIAS PLUVIOMETRICAS EM DIFERENTES REGIÕES DO
    168. ESTUDO DAS PROPRIEDADES QUÍMICAS DE SOLOS CULTIVADOS COM SOJA SOB SISTEMA PLANTIO DIRETO E CONVENCIONAL
    169. ESTUDO DO COMPORTAMENTO DE UM SOLO NÃO SATURADO EM JUAZEIRO DO NORTE-CE (2)
    170. ESTUDO DO COMPORTAMENTO DOS PRODUTORES RURAIS DO MUNICÍPIO DE LIVRAMENTO – PB SOBRE OS ASPECTOS AGROAMBIENTAIS
    171. ESTUDO DO SUBSTRATO GRANÍTICO QUANTO AO SEU IMPACTO NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES
    172. ESTUDO SOCIOECONÔMICO DA VIABILIDADE AGROECOLÓGICA NO PROJETO DE ASSENTAMENTO TERRA DE ESPERANÇA EM ROSADO-RN
    173. EVAPOTRANSPIRAÇÃO DE REFERÊNCIA MENSAL E ANUAL
    174. FLUTUABILIDADE DA TEMPERATURA MÉDIA DO AR ANUAL, MÁXIMOS E MÍNIMOS ABSOLUTOS NO MUNICÍPIO DE BARBALHA – CE, BRASIL
    175. FÓSFORO NO SOLO E PLANTA DE CANA-DE-AÇÚCAR ADUBADO COM
    176. GEOTECNOLOGIAS APLICADAS NA DESCRIÇÃO DOS TIPOS DE USO E OCUPAÇÃO DAS TERRAS DA BACIA DO RIO SUCURU SUME PB
    177. GERMINAÇÃO DE GERGELIM SOB ESTRESSE HÍDRICO E TRATAMENTO COM ÁCIDO SALICÍLICO
    178. GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE FEIJÃO-CAUPI SUBMETIDAS A DIFERENTES NÍVEIS DE ÁGUA DISPONÍVEL NO SOLO
    179. GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE GLIRICÍDIA EM PAPEL GERMITEST EM
    180. GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS EVOLUTIVO DAS DISPENSAS DE
    181. HIERARQUIZAÇÃO DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS IDENTIFICADOS NA
    182. HORTA COMUNITÁRIA INSTRUMENTO DE GERAÇÃO DE RENDA PARA OS PAIS DAS CRIANÇAS DO PETI SATUBA. pronto
    183. IDENTIFICAÇÃO PALINOLÓGICA DE FONTES FLORAIS
    184. IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS ADVINDOS DO LIXÃO MUNICIPAL DE
    185. IMPLANTAÇÃO DE CISTERNAS NO COMBATE À SECA UM ESTUDO DE CASO
    186. IMPLEMENTAÇÃO DE AVIÁRIO, PRODUÇÃO E COMERC. DA AVICULTURA NA AGRICULTURA FAMILIAR
    187. IMPORTÂNCIA DOS RECURSOS HÍDRICOS NAS ATIVIDADES AGRÍCOLAS REGIONAIS E LOCAIS
    188. INCENTIVO À PRODUÇÃO DE COELHOS NO MUNICÍPIO DE LAGOA SECA – PB
    189. INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE PARA O MANEJO FLORESTAL DA CAATINGA EM PERNAMBUCO
    190. INFLUENCIA DA MATÉRIA ORGÂNICA NO DESENVOLVIMENTO DO TOMATE CEREJA EM AMBIENTE PROTEGIDO
    191. INFLUÊNCIA DA DENSIDADE DE ALOJAMENTO NAS RESPOSTAS PRODUTIVAS DE FRANGOS DE CORTE
    192. INFLUÊNCIA DA TEMPERATURA E DO TAMANHO DE GRÃO SOBRE A TENACIDADE À FRATURA DE UM AÇO BAIXO CARBONO
    193. INFLUÊNCIA DA TIPOLOGIA NO CONFORTO TÉRMICO EM HABITAÇÃO
    194. INFLUÊNCIA DA VARIABILIDADE DO ARMAZENAMENTO DE ÁGUA NO SOLO NO CLIMA DO MUNICÍPIO DE MATINHAS, PB
    195. INFLUÊNCIA DA ÁGUA RESIDUÁRIA E DA ADUBAÇÃO FOSFATADA NA COMPOSIÇÃO MINERAL DA TORTA DO PINHÃO-MANSO
    196. INFLUÊNCIA DA ÉPOCA DE CORTE DA SOJA PARA PRODUÇÃO DE SILAGEM
    197. INFLUÊNCIA DAS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS SOBRE A
    198. INFLUÊNCIA DE DIFERENTES TIPOS DE SUBSTRATOS NA PRODUÇÃO
    199. INFLUÊNCIA DO ESTRESSE HÍDRICO NO CRESCIMENTO DE PIMENTEIRAS
    200. INOVAÇÃO NA DRENAGEM AGRÍCOLA COM APROVEITAMENTO RESIDUAL
    201. INOVAÇÃO_TECNOLÓGICA_PARA_SELEÇÃO_DE_GENÓTIPOS_DE_FEIJÃO-CAUPI_REDES_NEURAIS_ARTIFICIAIS
    202. INTERRELAÇÕES ENTRE MATÉRIA ORGÂNICA, PH, TEOR DE ÁGUA EM
    203. INVESTIGAÇÃO ESTRUTURAL DE SOLOS ADJACENTES A RESERVATÓRIOS
    204. ISOTERMAS DE ADSORÇÃO DE ÁGUA DA FARINHA DAS FIBRAS RESIDUAIS SECAS DE MANGA
    205. ISOTERMAS DE ADSORÇÃO DE ÁGUA DA FARINHA DE CASCAS DE MANGA
    206. LEVANTAMENTO E MITIGAÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS EM MICROBACIA HIDROGRÁFICA NO MUNICÍPIO DE BOM JESUS, PIAUÍ
    207. MANEJO ECOLÓGICO DA PRODUÇÃO DE AÇAÍ (Euterpe oleracea Mart.)
    208. MAPEAMENTO E DIAGNÓSTICO DE INDICADORES DE DESENVOLVIMENTO HUMANO PARA A MICRORREGIÃO DE CAJAZEIRAS
    209. MAPEAMENTO PEDOLOGICO DAS TERRAS DO ESTADO DA PARAIBA UTILIZANDO SISTEMA DE INFORMACAO GEOGRAFICA
    210. MODELAGEM DA DISTRIBUIÇÃO EM ALTURA DE Eschweilera coriacea
    211. MODELAGEM PROBABILÍSTICA DA PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA PARA O ESTADO DE PERNAMBUCO
    212. MONITORAMENTO DA QUALIDADE DE ÁGUA DOS CORPOS HÍDRICOS DO LADO NORTE DO MUNICÍPIO DE BOA-VISTA, PB (1)
    213. MONITORAMENTO DA TEMPERATURA E UMIDADE RELATIVA EM UM AMBIENTE PARA SECAGEM DE MADEIRA
    214. MÉTODOS PARA SUPERAÇÃO DA DORMÊNCIA DE SEMENTES DE Apeiba tibourbou
    215. NÍVEIS E QUALIDADES DE ÁGUA EM ESTÁDIOS INICIAIS DE DESENVOLVIMENTO DE PIMENTEIRAS ORGÂNICAS
    216. NÚCLEO DE DESERTIFICAÇÃO DE GILBUÉS-PI, CARACTERIZAÇÃO E.PDF
    217. O AÇAÍ NO ESTADO DO PARÁ E SEU POTENCIAL PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA REGIÃO
    218. OCORRÊNCIA E CARACTERIZAÇÃO DE SISTEMAS DE CAPTAÇÃO HÍDRICA EM UM TRECHO DO RIO PEDRA COMPRIDA, SUMÉ-PB
    219. OS EFEITOS DAS ATIVIDADES ANTRÓPICAS NA QUALIDADE DA ÁGUA DA LAGOA DA FRANCESA NA REGIÃO AMAZÔNICA – PARINTINSAM.
    220. OSCILAÇÃO MÉDIA MENSAL E ANUAL DA UMIDADE RELATIVA DO AR EM BARBALHA - CE, BRASIL
    221. OSCILAÇÕES PLUVIOMÉTRICAS E TEMPERATURA MÉDIA DO AR
    222. PALMA FORRAGEIRA – FONTE DE BIOCOMBUSTÍVEL E EFICÁCIA NA
    223. PARÂMETROS FISIOLÓGICOS E GRAU DE ESTRESSE TÉRMICO DE CAPRINOS, NO MUNICÍPIO DE PICUÍ-PB
    224. PERCEPÇÃO AMBIENTAL DOS MORADORES DA CIDADE DE COREMAS-PB EM RELAÇÃO AO SANEAMENTO BÁSICO
    225. PERFIL DE TEXTURA E COLORIMETRIA DE TAPIOCAS HIDRATADAS COM EXTRATO HIDROSSOLÚVEL DE BETERRABA
    226. PERFIL SOCIAL DO AGRICULTOR FAMILIAR DA COMUNIDADE AREIA
    227. PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS AVICULTORES DO MUNICÍPIO DE COXIXOLA-PB
    228. PESO DE CAPULHO E PERCENTAGEM DE FIBRA DO ALGODOEIRO
    229. POLUIÇÃO DAS ÁGUAS CASO DO RIO PACOTI
    230. POLUIÇÃO SONORA E DIÓXIDO DE CARBONO NOS TERMINAIS RODOVIÁRIOS, UFCG E CENTRO DE CAMPINA GRANDE
    231. POTENCIAL CLIMÁTICO DO ESTADO DO CEARÁ PARA O CULTIVO DO MILHO (Zea mays L.)
    232. POTENCIAL DE REÚSO AGRÍCOLA NO ENTORNO DE LAGOAS DE
    233. POTENCIAL INSETICIDA DO EXTRATO DE AROEIRA SOBRE ADULTOS DE Tribolium castaneum
    234. PRECIPITAÇÃO_MENSAL_PROVÁVEL_ASSOCIADA_AOS_DIFERENTES_BIOMAS_DO_ESTADO_DO_ESTADO_DO_MATO_GROSSO_DO_SUL
    235. PREDAÇÃO DE Ceraeochrysa caligata ALIMENTADA COM Brevicoryne Brassicae
    236. PREDIÇÃO DE NÍVEIS DE RUIDOS E DIÓXIDO DE CARBONO
    237. PROCESSAMENTO E CARACTERIZAÇÃO FÍSICA E FÍSICO-QUÍMICA DE BLENDS DE CAJU E BETERRABA
    238. PROCESSOS EROSIVOS NAS PRAIAS DO ICARAÍ E PACHECO, MUNICÍPIO DE
    239. PRODUTIVIDADE DE MILHO IRRIGADO COM EFLUENTE DOMÉSTICO
    240. PRODUÇÃO DE BIOMASSA DE DIFERENTES GENÓTIPOS DE FEIJÃO-CAUPI IRRIGADO COM ÁGUA SALINA
    241. PRODUÇÃO DE BIOMASSA DE XIQUE-XIQUE E PALMA FORRAGEIRA PLANTADAS EM ÁREAS DEGRADADAS DO SERIDÓ PARAIBANO
    242. PRODUÇÃO DE COENTRO SOB DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE NITROGÊNIO
    243. PRODUÇÃO DE DUAS ESPÉCIES DE PIMENTA BIQUINHO DOCE SUBMETIDO A DIFERENTES SUBSTRATOS
    244. PRODUÇÃO DE LEITE E ÍNDICES FISIOLÓGICOS DE VACAS MESTIÇAS (HOLANDÊSZEBU) NOS PERÍODOS CHUVOSO E SECO
    245. PRODUÇÃO DE MUDAS DE GLIRICÍDIA EM SUBSTRATOS ALTERNATIVOS
    246. PRODUÇÃO DE MUDAS DE MELANCIA CV. CHALESTON GRAY EM SUBSTRATO À BASE DE CAULE DECOMPOSTO DE BURITIZEIRO
    247. PRODUÇÃO DE OVOS DE CODORNAS JAPONESAS SUBMETIDAS A AMBIENTES COM DIFERENTES ESPECTROS DE LUZ
    248. PRODUÇÃO DE PIMENTA BIQUINHO SUBMETIDO A DIFERENTES DOSES DE POTÁSSIO
    249. PRODUÇÃO DE RABANETE (Raphanus sativus L.) SOB DIFERENTES NÍVEIS E FONTES DE FERTILIZANTES ORGÂNICOS -1
    250. PRODUÇÃO DO ALGODÃO HERBÁCEO EM FUNÇÃO DA ADUBAÇÃO ORGÂNICA
    251. PRODUÇÃO DO RABANETE ADUBADO COM ESTERCO BOVINO, BIOFERTILIZANTE E ADUBO MINERAL
    252. PRODUÇÃO E QUALIDADE DO LEITE DE VACAS MESTIÇAS (HOLANDÊSZEBU) NOS PERÍODOS CHUVOSO E SECO NO BREJO PARAIBANO
    253. PRODUÇÃO ORGÂNICA DE HORTALIÇAS ALTERNATIVA PARA UMA NOVA AGRICULTURA FAMILIAR SUSTENTÁVEL
    254. PRODUÇÃO ORGÂNICA DE HORTALIÇAS NA COMUNIDADE DE SÃO BENEDITO, EM SÃO FRANCISCO DO PARÁ PROPOSTAS PARA UMA NOVA AGRICULTURA FAMILIAR SUSTENTÁVEL.
    255. PROGNÓSTICO DO AVAÇO NA IRRIGAÇÃO POR SULCOS
    256. PROGRAMA PEIXE PERNAMBUCO, UMA ALTERNATIVA PARA O INCREMENTO DA PRODUÇÃO NOS AÇUDES DO ESTADO
    257. PROJETO DE ANÁLISE DE IMPLANTAÇÃO DE BIODIGESTOR ESTUDO DE
    258. PROSPECÇÃO DE ESPÉCIES NATIVAS DO PARQUE ESTADUAL DE VILA
    259. PRÁTICAS AGROECOLÓGICAS E EXTENSÃO EXPERIÊNCIA DO ESTÁGIO DE VIVÊNCIA NO ASSENTAMENTO CUPIÚBA, CASTANHAL, PARÁ, BRASIL
    260. QUALIDADE DE OVOS DE CODORNAS JAPONESAS SUBMETIDAS A AMBIENTES COM DIFERENTES ESPECTROS DE LUZ
    261. QUALIDADE DE ÁGUA PARA FINS DE DESSEDENTAÇÃO ANIMAL
    262. QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE GIRASSOL EM FUNÇÃO DE DOSES DE SILÍCIO, NO VALE DO JAGUARIBE –CE
    263. QUEBRA DE DORMÊNCIA EM SEMENTES DE LEUCENA (LEUCAENAS PP) PELO MÉTODO ESTRATIFICAÇÃO
    264. RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS ATRAVÉS DA INTEGRAÇÃO
    265. RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS
    266. REFINAMENTO DA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FÍSICA DO SOLO PELO
    267. REGIÕES_HOMOGÊNEAS_DO_ESTADO_DE_MATO_GROSSO_DO_SUL_COM_BASE_NA_PRECIPITAÇÃO_PLUVIAL_MENSAL
    268. RELAÇÃO E CORRELAÇÃO ENTRE PARÂMETROS DA PEGADA HÍDRICA MÉDIA INDIVIDUAL PARA BREJO SANTO – CE
    269. RELAÇÃO ENTRE A CONDUTIVIDADE ELÉTRICA DO SOLO E A PRODUÇÃO DE CLOROFILA MEDIDA EM CAMPO NA CULTURA DO ARROZ (Oryza sativa).
    270. REPRODUÇÃO SOCIOECONÔMICA DE PROPRIETÁRIOS RURAIS DA
    271. RESISTÊNCIA DE DIFERENTES GENÓTIPOS DE CAFEEIROS À FERRUGEM E
    272. RESPOSTA DAS VARIAVEIS DE CRESCIMENTO DO PINHÃO MANSO À LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO E ADUBAÇÃO NITROGENADA
    273. RESPOSTA DO CRAMBE À FERTILIZAÇÃO MINERAL SUBMETIDO A DIFERENTES NÍVEIS DE NITROGÊNIO, FÓSFORO E POTÁSSIO
    274. REUSO DE ÁGUA COMO ESTRATÉGIA HÍDRICA E NUTRICIONAL PARA A
    275. RISCOS DE CONTAMINAÇÃO POR AGROTÓXICOS EM UMA SUB-BACIA DO RIO URUÇUÍ – PRETO, PIAUÍ
    276. SEVERIDADE DE SECAS NA BACIA DOS SERTÕES DE CRATEÚS - ÍNDICE DE ANOMALIA DE CHUVA (IAC)
    277. SIMILARIDADE DA SALINIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS DAS BACIAS
    278. SISTEMA AGROFLORESTAL PARA RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS NO LAGO DO COLÉGIO TÉCNICO DA UFRRJ
    279. SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO QUANTO À SUSTENTABILIDADE PARA
    280. SUBSTRATOS NO PROCESSO DE GERMINAÇÃO EM OLERÍCOLAS
    281. SUBSTRATOS REGIONAIS NA GERMINAÇÃO DE COUVE E PEPINO
    282. SUSCETIBILIDADE AO ENTUPIMENTO DE DIFERENTES MODELOS DE GOTEJADORES OPERANDO COM ÁGUA RESIDUÁRIA
    283. TAXA DE FOTOSSINTESE LÍQUIDA E TRANSPIRAÇÃO DO ALGODOEIRO
    284. TECNOLOGIAS LIMPAS APLICADAS AO SETOR TERCEÁRIO ESTUDO DE CASO OFICINA MECÂNICA TOYOLEX EM NATALRN
    285. TEORES DE SÓDIO E SAIS EM ÁGUA DE IRRIGAÇÃO E RISCO NA DEGRADAÇÃO DOS SOLOS
    286. TRANSPORTE DE SÓDIO PRESENTE EM ÁGUA DE REJEITO SALINO EM COLUNAS DE SOLO
    287. TRANSPORTE DE SÓDIO PRESENTE EM ÁGUA DE REJEITO SALINO EM
    288. TRATAMENTOS PRÉ-GERMINATIVOS PARA SUPERAÇÃO DA DORMÊNCIA DE SEMENTES DE Parkia pendula
    289. UMA REFLEXÃO SOBRE POLÍTICA PUBLICA ABORDAGENS INTERDISCIPLINARES E AGRICULTURA MAIS SUSTENTÁVEL
    290. UNIFORMIDADE DE SISTEMA DE IRRIGAÇÃO COM GOTEJADOR IN LINE
    291. USO DA SEMENTE DE MORINGA OLEIFERA NA REMOÇÃO DE ZINCO E COLIFORMES DE EFLUENTES AQUOSOS
    292. USO DA TERRA E APLICAÇÃO DO CÓDIGO FLORESTAL EM PEQUENAS
    293. USO DE AGROQUÍMICOS E EPI’S POR AGRICULTORES NO MUNICÍPIO DE
    294. USO DE ANÁLISE DE ONDELETA PARA IDENTIFICAÇÃO DE CICLOS E
    295. USO DE GEOTECNOLOGIAS PARA O MAPEAMENTO TEMATICO DOS IDHM’S PARA A MICRORREGIÃO DE CAJAZEIRAS
    296. USO DE TELA E SUA INFLUÊNCIA NA QUALIDADE DO AR EM GALPÃO PARA GALINHAS POEDEIRAS (2)
    297. USO DE TÉCNICA ESPECTROSCÓPICA NO ESTUDO DE SOLOS NA
    298. USO DO GEOPROCESSAMENTO NA ANÁLISE DA OFERTA DE ATER PÚBLICA NO ESTADO DA PARAÍBA
    299. USO E OCUPAÇÃO DA TERRA DA MICROBACIA HIDROGRÁFICA RIACHO DAS PIABASPB
    300. USO NA IRRIGAÇÃO DE ÁGUA DILUÍDA PROVENIENTE DA CARCINICULTURA E
    301. UTILIZAÇÃO DA ÁGUA RESIDUÁRIA PROVENIENTE DO PROCESSAMENTO
    302. UTILIZAÇÃO DAVERMICULITA ASSOCIADO COM SUBSTRATOS PARA AVALIAÇÃO DA EFICIENCIA NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE TOMATE (Lycopersicon esculentum) (2)
    303. UTILIZAÇÃO DE DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE ESSÊNCIA DE CAFÉ NO CONTROLE MICELIAL DE Sclerotium rolfsii
    304. UTILIZAÇÃO DE FIBRA DE SISAL COMO AGENTE INOVADOR NA
    305. UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIA DE MATRIZES ADSORVENTES NO
    306. UTILIZAÇÃO DE ÁGUA RESIDUÁRIA PARA IRRIGAÇÃO DE CULTIVO CONSORCIADO DE AVEIA PRETA E AVEIA UCRANIANA
    307. VALIDAÇÃO DO PROTÓTIPO DiaMilk EM CAMPO
    308. VARIABILIDADE CLIMÁTICA EM FUNÇÃO DO ARMAZENAMENTO DE ÁGUA
    309. VARIABILIDADE DA PRECIPITAÇÃO PLUVIAL
    310. VARIABILIDADE DA TEMPERATURA MÉDIA DO AR NO ESTADO DA PARAÍBA
    311. VARIABILIDADE ESPAÇO-TEMPORAL DAS PRECIPITAÇÕES ANUAIS DO PERÍODO ÚMIDO E SECO NO ESTADO DA PARAÍBA
    312. VARIAÇÃO CLIMATOLÓGICA DA PRECIPITAÇÃO NO MUNICÍPIO DE BARBALHA - CE
    313. VARIAÇÃO ESPACIAL DO ITGU EM INSTALAÇÃO DE FRANGOS DE CORTE
    314. VARIAÇÃO MÉDIA MENSAL E ANUAL DA UMIDADE RELATIVA DO AR.PDF
    315. VARIAÇÃO MÉDIA MENSAL E ANUAL DA UMIDADE RELATIVA
    316. VAZÃO E PRODUÇÃO DE SEDIMENTOS EM BACIAS COM DIFERENTES USOS DO SOLO
    317. VIABILIDADE ECONÔMICA DO MILHO VERDE EM FUNÇÃO DE DIFERENTES DOSES DE ADUBAÇÃO
    318. VINASSE POTENTIAL AS A MEANS OF ENERGETIC RECOVERY IN THE BIOETHANOL PRODUCTION PROCESS
    319. VULNERABILIDADE E RESILIÊNCIA DA CULTURA DO ARROZ EM RELAÇÃO A PLUVIOSIDADE NO CEARÁ
    320. ZONEAMENTO CLIMÁTICO PARA A CULTURA DA MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz) NO ESTADO DO CEARÁ
    321. ZONEAMENTO E CLASSIFICAÇÃO AGROCLIMÁTICA DE CULTURAS PARA O MUNICÍPIO DE BANANEIRAS-PB
    322. ÁCIDO SALICÍLICO COMO ATENUADOR DE ESTRESSE HÍDRICO EM FEIJÃO-CAUPI
    323. ÁGUA SUBTERRÂNEA UTILIZADA NA IRRIGAÇÃO E SEUS EFEITOS NA DEGRADAÇÃO EM SOLO DE JAGUARUANA - CE
    324. ÍNDICE DO ESCOAMENTO DE BASE EM DIFERENTES ESCALAS TEMPORAIS
    325. ÍNDICES BIOCLIMÁTICOS E SIMULAÇÃO FUZZY NA CRIAÇÃO DE OVINOS SANTA INÊS COM E SEM COBERTURA
    326. ÍNDICES DE CLOROFILA E PRODUÇÃO DE FEIJÃO VERMELHO SUBMETIDOS A DOSE E VIAS DE APLICAÇÃO DE URINA DE VACA
    327. ÍNDICES S E Srelativo NA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FÍSICA DE UM CAMBISSOLO TRATADO COM BIOFERTILIZANTE
    328. ÍNDICES TÉRMICOS E CARACTERIZAÇÃO DE AMBIENTES INTERNOS DE HABITAÇÃO UNIFAMILIAR PARA O SEMIÁRIDO PARAIBANO



    SEPN 508 - Bloco A,
    Ed. Confea - Engenheiro Francisco Saturnino de Brito Filho
    CEP: 70.740-541 - Brasília, DF
    Telefone Geral: (61) 2105-3700

    Quem é quem | Politica de privacidade | Todos os direitos reservados