Programa de Trabalho 2018-2020

Com o tema "Ética, Modernidade e Mudança", o Programa de Trabalho apresentado pelo Presidente do Confea, o engenheiro civil Joel Krüger, quando da sua candidatura à eleição ocorrida em 2017, sintetiza as principais intenções da sua gestão, cujo mandato vigora de 2018 a 2020.

Saiba mais sobre o planejamento do Confea.

Abaixo encontra-se o Programa de Trabalho do Presidente para a gestão 2018-2020:

 

Da Defesa e Valorização das Profissões:

Defender a soberania, o capital tecnológico e as empresas nacionais, posicionando publicamente o entendimento do Confea em relação a temas nacionais e internacionais que envolvam as engenharias, a agronomia, as geociências, e as profissões tecnológicas e técnicas;

Atuar com efetividade junto ao Congresso Nacional e órgãos do Poder Executivo Federal de áreas afetas ao nosso sistema profissional no debate de políticas públicas e de temas estruturantes que envolvam interesses profissionais, sociais, humanos e econômicos;

Articular ação efetiva do Confea junto a organismos nacionais e internacionais para inserção, valorização e defesa das profissões vinculadas ao Sistema Confea/Crea e Mútua;

Implantar e exigir reciprocidade de tratamento no trânsito internacional do exercício profissional;

Defender de forma intransigente a unicidade do Sistema e as atribuições dos seus profissionais;

Implantar programa nacional de valorização das engenharias, agronomia; geociências e demais profissões técnicas e tecnológicas e de defesa dos direitos dos profissionais;

Normatizar o rol de cargos técnicos privativos aos títulos profissionais jurisdicionados ao Sistema Confea/Crea;

Reestruturar o Congresso Nacional de Profissionais e demais fóruns consultivos do nosso Sistema Profissional, elevando significativamente sua eficácia e efetividade;

Desencadear campanha nacional em prol da valorização e capacitação do corpo técnico de engenheiros, agrônomos e profissionais das geociências componentes do serviço público e da regulamentação destas carreiras como típicas de Estado;

Desencadear campanha nacional em prol da modernização da Lei de Licitações e do fim do pregão para a contratação de obras de engenharia, agronomia e geociências.

 

Da Integração do Sistema Confea/Crea:

Atuar com equidade, harmonia e respeito no relacionamento com os Creas;

Implantar Programas de Cooperação Federativa com vistas à conquista da autossuficiência administrativa e financeira de todos os Creas;

Estruturar programa de transferência de financiamento de boas práticas entre os Creas para a promoção da ética no exercício profissional, para o combate ao exercício ilegal da profissão e para melhoria de gestão e atuação;

Implantar programa nacional de apoio às Entidades de Classe para a conquista de sua autonomia financeira e administrativa;

Ampliar a representação das profissões nas estruturas nacionais das Câmaras Especializadas;

Apoiar o funcionamento e respeitar democraticamente as decisões dos Colegiados Nacionais;

Implantar sistemas de harmonização de procedimentos administrativos entre os Creas;

Conquistar a edição de marco legal para a Representação Federativa plena no Plenário do Confea;

Respeitar e dispensar tratamento isonômico a todas as profissões e profissionais jurisdicionados ao Sistema Profissional;

Implantar a Escola Superior Corporativa – ESC, focada na capacitação e habilitação de Conselheiros, Inspetores, Dirigentes de Entidades de Classe, profissionais e funcionários em temas inerentes às profissões;

Combater a multiplicação excessiva de cursos e a fragilização do processo de formação de novos profissionais;

Contribuir para a universalização dos benefícios da Mútua a todos os profissionais;

Estruturar um Portal de empregabilidade com vistas à inserção dos profissionais no mercado de trabalho e defesa do Salário Mínimo Profissional para os setores público e provado.

 

Da Gestão Organizacional do Confea:

Respeitar e fortalecer as ações do Plenário e das Comissões Regimentais do Confea, fomentando o alinhamento dos normativos legais às expectativas e necessidades das profissões e dos profissionais;

Respeitar os princípios fundamentais do serviço público na gestão do Confea destacadamente a probidade, publicidade, moralidade, legalidade, economicidade e transparência;

Implantar os princípios da NBR IS0 9001 na gestão operacional do Confea;

Instituir programas de qualificação, capacitação e meritocracia na gestão do quadro funcional.